quarta-feira, 20 de agosto de 2008

Momentos do interrail (1)

Oláaaaaaaaaaaaaaaaaaaa! Então como estão os meus caros leitores? Bem, não é? Moreninhos e fartinhos de praia, presumo! Pois, eu também não. Vá, morena estou, ainda não estou é farta de praia que isto de viver perto da praia tem os seus quês: "Ah e tal... epá, hoje não me apetece ir, está vento, vou amanhã!" E eis que se passa quase todo o Verão e, chegando a Setembro: "Xii, já é Setembro! Tenho que ir trabalhar e quase não fui à praia! Nãaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaao!"
E é mais ou menos este o cenário que se passa comigo quase todos os fins de Verão! Enfim... Como diria uma das minhas avós e cito: "É 'ma calamidade!"
Mas não foi para isto que aqui vim. Vim aqui para começar a relatar alguns dos momentos (felizes e também deprimentes) do interrail que fiz no início de Agosto.
Meus caros, fazer um interrail é uma experiência que aconselho vivamente a todos vós, sejam vintões, trintões, quarentões e todos os -ões por aí fora! Porquê? Porque é uma experiência que enriquece a pessoa, não só pelos países que se conhecem (aos quais também se pode ir de avião. claro), mas também pelas experiências que se vivem: andar com uma mochila às costas (eu por acaso andei com uma de rodas, por causa das costas (ah pois, sou novinha, mas as costas já me dão que fazer!)), chegar às cidades e ir à procura de um hotel para dormir (exacto, porque não marcámos nada antes de ir), pedir os mapas das cidades e ir descobrindo a cada minuto as maravilhas (ou não) de cada cidade.
Por todos estes motivos e mais alguns, aconselho a experiência do interrail.
Esperem, não partam já! Primeiro tenho que alertar-vos que a viagem de Portugal até Hendaye(localidade que faz fronteira com Espanha) é qualquer coisa de TERRÍVEL! O Sud Expresso é um comboio desconfortabilíssimo para uma viagem de tantas horas. Há a hipótese de de fazer essa viagem em carruagens com beliches que foi a opção que esta vossa cara amiga não escolheu! No entanto, parece-me que nem essa opção resolve o problema de desconforto. Por isso mesmo, aconselho o interrail, mas façam-me uma coisa, daqui para França, vão de avião (há viagens low cost que valem a pena se forem marcadas com alguma antecedência).
E por hoje, fico por aqui! Nos próximos tempos irei revelar mais pormenores e pormaiores da viagem, das cidades e das gentes que encontrei!

6 comentários:

Anónimo disse...

Então e as fotos!? A malta quer é ver as fotos !!

Só por curiosidade: Quando se põe aqui um comentário temos que por uma combinação de letras. As que me apareceram foram: mycoz, eheheh!

Meow disse...

Não, ainda não estou farta de praia! Que isto ainda agora começou... Aqui a mana bem disse para planearem a viagem! Como tal, reservar hotéis e arranjar mapas das cidades que iam visitar. Mas os meninos gostam de aventura e toca de, unica e exclusivamente, escolher o dia da partida e lá vão eles! Se se divertiram fizeram muito bem ;) Quem me dera ter podido acompanhar-vos ;)

Carla M. disse...

Mycoz é sempre um conjunto de letras que se memoriza facilmente, tens que pensar nisso de forma positiva! Ahahah...

Eu também queria programar melhor as coisas, mas não ao ponto de marcar os hotéis e ter os mapas das cidades, caso contrário, o factor aventura seria totalmente perdido e isso não me agradava. Um Inter-Rail é sinónimo de Aventura, quanto a mim e foi isso mesmo que vivi! E gostei!

Beijinhos para os dois!

Sifrónio disse...

"É 'ma calamidade!". No Sud Express, sem beliche? Terias pedido um conselho e estarias agora a dizer maravilhas. Sabes que aqui o Sifrónio fez "resmas" de viagens no Sud? Mas sempre em beliche! Ai não, brincamos!!!

Carla M. disse...

Ora, se eu soubesse que o Sifrónio tinha viajado muito de Sud, concerteza que teria pedido conselhos e teria poupado tanto sofrimento! Eheh...

Anónimo disse...

Clica

http://interrail7881.blogspot.com/

Mr. C